Comunicação

26 de julho de 2017 | 16:43

Representantes do Sintego participam de palestra com filósofa americana referência na luta contra o racismo

A filósofa e ativista norte-americana Angela Davis, referência na luta pelos direitos civis da população negra, ministrou palestra na noite desta terça-feira (25), na Universidade Federal da Bahia.  

Durante a palestras foram abordados temas ligados a luta das mulheres negras, sobretudo, na data em que é celebrado o Dia da Mulher Negra Latino-Caribenha, comemorado na terça-feira, e também do Julho da Pretas, que marca o mês com discussões e palestras sobre a identidade negra.

A tesoureira do Sintego Iêda Leal, juntamente com a secretária de Igualdade Racial Roseane Ramos, participaram da conferência que é uma importante atividade para o fortalecimento da luta antirracista e a reafirmação da organização das mulheres negras para resistir a toda violência.  

Angela Davis, em suas palavras, fez menção a episódios difíceis em todo o mundo, onde, no Brasil é vivenciado um golpe antidemocrático e nos Estados Unidos o crescimento político de Donald Trump, ambos casos, evidenciam o crescimento da direita.

“É indescritível a sensação de viver num país liderado por Trump. Nós resistiremos. Em todos os dias da administração Trump, resistiremos. Resistiremos ao racismo, à exploração capitalista, ao hetero-patriarcado, à islamofobia e ao preconceito contra pessoas com deficiência. Defenderemos o meio ambiente dos ataques insistentes e predatórios do capital."

A filósofa também destacou o papel da mulher negra no combate ao racismo institucional e a necessidade delas, lutarem contra a violência e a privação de liberdade.

"Mulheres negras são a esperança de liberdade. Não reivindicamos inclusão numa sociedade racista, misógina, patriarcal e capitalista. Afirmamos o feminismo abolicionista", afirmou. 

Para a tesoureira do Sintego Iêda Leal, que também é secretária de Combate ao Racismo da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – CNTE, as palavras de Angela Davis reafirmam uma luta que deve ser diária, dentro das escolas e nas ruas, na busca pelo protagonismo das mulheres negras.

Já a secretária de Igualdade Racial do Sintego Roseane Ramos, destacou que a oportunidade de acompanhar a palestra da filosofa Angela Davis reforça o sentimento de luta das mulheres negras e é um combustível a mais para reafirmar direitos e defender a bandeira contra o racismo.

 

 




Imprimir