Comunicação

27 de setembro de 2017 | 08:30

Sintego consegue na justiça direito a licença para aprimoramento a professora da rede municipal de Goiânia

O Tribunal de Justiça de Goiás, garantiu, por meio de liminar, a professora da rede municipal de Goiânia, Tabyta Lopes Rego, direito à licença para aprimoramento profissional. O Sintego entrou com ação na justiça para resguardar o direito da professora, que havia sido negado pela Secretaria Municipal de Educação de Goiânia.

A professora, que é integrante do quadro de profissionais da SME, foi aprovada no processo seletivo para a 30ª turma do Curso de Mestrado em Educação, ministrado pela UFG. A SME indeferiu o pedido feito pela professora, alegando carência de docentes na rede e dispêndio para o erário, com a contratação de temporário para suprir a vaga.

“É uma vitória importante, porque é mais um direito do professor que a SME não respeita e é bom ressaltar que temos várias decisões favoráveis neste sentido”, declarou Bia de Lima, presidenta do Sintego.

A professora Tabyta Lopes Rego, comemorou a conquista e agradeceu a ajuda do Sintego no processo contra a SME.

“Esse mestrado é muito importante para minha carreira profissional e realização pessoal. Com os conhecimentos construídos durante essa formação poderei conduzir processos de aprendizagem e desenvolvimento ainda mais significativos para as crianças que atendo. Tentei o processo de Licença para Aprimoramento pela prefeitura, mas foi negado em função do decreto que proíbe o aumento de gastos com a folha de pagamento. Por meio do Sintego consegui recorrer na justiça e fui atendida. Sem a ajuda do sindicato eu não teria condições financeiras de recorrer e não teria conquistado o benefício”, afirmou.

Tabyta que é concursada nos dois períodos, destacou também que já estava pensando em pedir exoneração.

“Sou concursada em dois períodos e se eu não tivesse conseguido o benefício precisaria exonerar de um dos concursos para poder cursar o mestrado”, finalizou.




Imprimir