Comunicação

11 de abril de 2018 | 13:12

SINTEGO vai ao IMAS cobrar melhorias no atendimento

O SINTEGO realizou na manhã desta quarta-feira (11) Ato em Defesa do Instituto Municipal de Assistência Social – IMAS, na Praça do Bandeirante, em Goiânia, com distribuição de panfletos e informações aos pedestres que circulavam pela região central da cidade.

Ainda na manhã desta quarta-feira, o grupo formado por trabalhadores em Educação da rede municipal e a direção central do SINTEGO, esteve na sede do IMAS para cobrar o retorno nos atendimentos e melhorias para o Instituto.

Os servidores foram recebidos pelo diretor de Administração e Finanças do IMAS, Marcos Antônio Menezes, que esclareceu sobre a situação atual do Instituto.

Segundo Menezes cerca de 80% dos prestadores que estavam com pagamento atrasados, já foram pagos. Ele afirmou ainda que consta no caixa do IMAS mais de R$25 milhões, recurso este, que seria suficiente para pagar todos os contratos ainda pendentes com os prestadores. Ele argumentou também que a burocracia para liberação dos empenhos tem dificultado o pagamento de alguns contratos, em virtude disto, ainda restam cerca de 400 processos parados na Controladoria Geral do Município – CGM.

Quando argumentado pela presidenta do SINTEGO, Bia de Lima, de que alguns prestadores tem se recusado a atender os usuários, por falta de pagamento, Marcos Antônio disse que, nestes casos, os servidores devem procurar o IMAS para denunciar, e assim, providências sejam tomadas.

“Temos informação que alguns prestadores, que estão com seus pagamentos em dia tem se recusado a atender. Nestes casos a orientação é de que seja aberto um processo administrativo para comprovar a irregularidade e tomar as providências necessárias, entre elas, o descredenciamento deste prestador”, destacou.

Para acabar com a demora e dar celeridade aos atendimentos, a presidenta do SINTEGO, sugeriu a criação de uma central de marcação de consultas, onde o IMAS realizasse o agendamento das consultas e com isso fiscalizaria os casos em que houver recusa no atendimento.

Bia de Lima também sugeriu que fosse divulgada uma lista com todos os prestadores que encontram com pagamentos em dias para que os usuários possam argumentar, caso tenha seu atendimento negado.

“Queremos maior agilidade, não dá para as pessoas pagarem mensalmente e ficarem aguardando atendimento. Se fosse divulgada uma lista com todos os prestadores com pagamento regular, eliminaria os casos em que os atendimentos são negados com o argumento de falta de pagamento, afinal de contas, não é obrigação do usuário saber se estes pagamentos estão em dias, até porque, a contribuição é descontada mensalmente do contracheque”, pontuou.

Durante a reunião ficou decidido que o SINTEGO vai buscar, junto a CGM, a agilidade nos pagamentos que estão parados na Controladoria.

 




Imprimir