Comunicação

06 de novembro de 2018 | 13:12

Em assembleia profissionais do Basileu França mantém a greve


Em Assembleia realizada hoje (05/11), sob a tenda do Circo no Instituto Tecnológico de Goiás (ITEGO) Basileu França, com a presença do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Goiás (SINTEGO), os profissionais que atuam na instituição e que estão com os salários atrasados há dois meses decidiram continuar com o movimento grevista e manter-se mobilizados com a finalidade também de evitar demissões. 

Na assembleia foi informada que o SINTEGO entrou com uma ação na justiça e continua a interlocução com vistas evitar que profissionais da Escola de artes percam seus empregos. ”Estamos aqui unidos no intuito de não permitir que ninguém, absolutamente ninguém, seja demitido,” afirmou na assembleia a presidenta do SINTEGO professora Bia de Lima. 

O risco de demissões é real. No Basileu França, os profissionais, entre professores/as e administrativos/as, são contratados pela organização social Centro de Gestão em Educação Continuada (Cegecon) que alega que o contrato firmado com o Governo do Estado de Goiás não abarca a quantidade de profissionais que atuam na Instituição. 

A presidenta do SINTEGO defendeu que a Cegecon conduza o termo aditivo para que o contrato contemple a real estrutura do Instituto Basileu França, que atende hoje mais de 5 mil alunos de todas as idades. 

Na Assembleia também foram deliberadas diversas ações que terão por objetivo informar a sociedade. A primeira delas será a mobilização que acontecerá amanhã à tarde (06/11) na Assembleia Legislativa buscando o diálogo com os deputados. Apresentações artísticas e atos também estão programados (confira o link com as agendas das ações)




Imprimir