Comunicação

07 de novembro de 2019 | 09:23

Audiência Pública discute a Proposta de Reforma da Previdência Estadual

Na tarde desta quarta-feira (06), foi realizada uma Audiência Pública para discutir a proposta de Reforma da Previdência Estadual, no auditório Costa Lima da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego). A audiência foi promovida pela deputada estadual Delegada Adriana Accorsi (PT), e contou com a participação o Sintego, de representantes de vários sindicatos e associações, deputados/as e trabalhadores/as de várias categorias.

“A PEC diz a média de aposentadoria do/a servidor/a público/a é de 48 anos de idade e que a média salarial é de quase 6 mil reais, o que não é verdade. Neste sentido já contamos com o Sindifisco, para que possamos contrapor os números apresentados pelo Governo Estadual”, disse a presidenta do Sintego, professora Bia de Lima.

A audiência teve o objetivo de discutir e traçar estratégias de defesa contra a PEC da Reforma da Previdência, que apenas penaliza os/as servidores/as. A PEC propõe o aumento da alíquota de contribuição em 8%, podendo chegar até 22,5%, além de extinguir o quinquênio dos/as servidores/as.

“Não aceitaremos a retirada do nosso quinquênio e o aumento absurdo da alíquota da previdência. No governo Marconi foi retirada a gratificação de titularidade e agora o governo Caiado vem fazendo pior. Não podemos aceitar e é por isso que estamos aqui, para dialogar com cada deputado/a e mostrar que o caminho não é esse”, completou Bia.

O Sintego segue mobilizado, dialogando com os/as deputados/as no sentido de buscar o apoio dos parlamentares, muitos deles servidores públicos de carreira, para que a Reforma da Previdência do Governo Caiado não seja aprovada.

Contamos com a mobilização de todos/as os/as servidores/as públicos/as, especialmente os/as da Educação, para que conversem com os/as deputados/as de sua região, e se manifestem contra a Reforma da Previdência de Goiás.

#Sintegonaluta




Imprimir