Comunicação

07 de fevereiro de 2020 | 13:28

Prefeitura de Goiânia confirma pagamento de 12,84% do Piso do Magistério

A presidente do SINTEGO e da CUT Goiás, professora Bia de Lima, participou na manhã desta sexta-feira (7) de uma audiência com o prefeito de Goiânia, Iris Rezende (MDB); o secretário municipal de Educação, Marcelo Costa; o secretário municipal de Finanças, Alessandro Melo, entre outros representantes do executivo municipal. Na ocasião foram assinados o pagamento do Piso de 2020 para os/as professores/as da RME/GYN e mais de cinco mil progressões para administrativos/as.

Em 2020, o índice do Piso do Magistério Público da Educação Básica é de 12,84%, elevando o salário para R$ 2.886,15. Com o compromisso firmado, a Prefeitura de Goiânia realizará o pagamento retroativo a janeiro. 

“A Prefeitura de Goiânia está cumprindo seu papel pagando devidamente os/as professores/as da Rede Municipal, em 2020, conforme a Lei 111738/2008, que garante o vencimento mínimo aos/as profissionais da Educação Básica, e liberando as progressões para o pessoal administrativo. Esses/as profissionais precisam ser valorizados/as! Agora, seguimos com nossas outras frentes de luta, os esforços do SINTEGO não param”, afirma Bia de Lima. 

Vale lembrar que a prefeitura de Goiânia pagou o Piso de 2019, mas o índice de 2018 segue sendo totalmente ignorado. Os/as professores/as foram os únicos sem reajuste em 2018, desta forma, o SINTEGO entrou com uma Ação Judicial para garantir o pagamento. O reajuste de 2018 é na ordem de 6,81%. Veja o último informe da ação clicando aqui.

 

ADMINISTRATIVOS/AS 

Na ocasião, Bia aproveitou para cobrar do secretário municipal de Educação, Marcelo Costa; e do secretário municipal de Finanças, Alessandro Melo, a construção de um novo Plano de Carreira para os/as servidores Administrativos/as da Rede Municipal de Educação de Goiânia. O SINTEGO reitera que não aceitará prejuízos para a categoria, desta forma, uma nova proposta de plano de carreira para os/as administrativos/as deve ser construída, em conjunto com a comissão dos/as servidores/as formada em Assembleia pelo sindicato, respeitando as especificidades dos/as trabalhadores/as.

 

#SINTEGONALUTA




Imprimir