Notícias

13 de dezembro de 2017 | 16:31

Representantes de entidades sindicais visitam as obras do novo Hospital do Ipasgo

A presidenta do Sintego, Bia de Lima, acompanhada de representantes de diversas entidades sindicais de todo o estado - membros do Fórum Estadual em Defesa dos Serviços e Servidores Público de Goiás, visitaram, pela segunda vez, as obras do Hospital do Servidor Público – que está em processo de conclusão – nesta quarta-feira, 13.

Os membros do Fórum Estadual dos Servidores Público de Goiás acompanharam a equipe responsável pelas obras para conhecer os detalhes do novo Hospital, bem como a estrutura que está sendo construída. O Hospital tem previsão de inauguração no mês de março de 2018, conforme informação do presidente do Ipasgo, Romeu Sussumu Kuabara.

A presidenta do SINTEGO, acompanhou como está sendo a obra, bem como o funcionamento do hospital que terá diversas especialidades, além de atendimento de urgência, emergência, banco de sangue e laboratórios.

Bia Lima afirmou, durante a visita ao Hospital, que os membros dos Fórum dos Servidores vão discutir com o Governador Marconi Perillo sobre a gestão e administração da unidade.

“O Hospital é do servidor! Queremos que as entidades representantes dos servidores públicos e não OS, estejam a frente da administração. Desta forma, vamos otimizar recursos e melhorar o atendimento aos usuários do Ipasgo que contarão agora com um hospital próprio”, disse Bia Lima.

Estrutura

O novo Hospital do Ipasgo, será dividido em oito blocos, sendo que bloco “A” vai sediar a administração. Na parte térrea, o bloco “B” vai abrigar os 18 consultórios ambulatoriais. O bloco “C” vai abrigar o atendimento de emergência. As salas de exames radiológicos e laboratoriais também ficarão na parte de baixo. No primeiro andar vão ficar os 40 apartamentos e as 38 enfermarias, que serão humanizadas, com apenas duas camas em cada quarto, totalizando 76 leitos.

O banco de sangue e a sala de quimioterapia estão sendo erguidos no segundo andar, assim como a sala de esterilização e o centro cirúrgico, com oito salas de cirurgia. No bloco ao lado, ficarão as UTIs, sendo que 10 são de leitos pós-cirúrgicos.