Notícias

05 de julho de 2018 | 14:08

Aprovada na Assembleia Legislativa a lei com o reajuste do Piso dos Professores

Foi aprovado, na Assembleia Legislativa, em votação definitiva, o Projeto de Lei nº 2964/18, que reajusta os salários dos professores do Governo em 6,81%, com o objetivo de garantir a aplicação da Lei do Piso Salarial Nacional em Goiás. Este reajuste foi uma conquista do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Goiás (SINTEGO), que  manteve negociação com o Governo Estadual visando a sua aplicação imediata.

A presidenta do SINTEGO, Bia de Lima, lembrou que a importância do sindicato consiste na insistente cobrança para que o reajuste seja aplicado ao salário do servidor:

“É uma vitória, pois com aplicação do reajuste do Piso aos professores da Rede Estadual mantêm-se, em Goiás, a valorização da carreira do Professor, já que o reajuste é aplicado aos professores de todos os níveis, ativos e aposentados, do Quadro Permanente do Magistério e Quadro Transitório do Magistério. Por isso, a importância do trabalho do SINTEGO, que está sempre cobrando do Governo a pauta dos Trabalhadores da Educação de nosso estado. Não fosse nossa insistente cobrança, dificilmente nossos reajustes seriam aplicados,” afirmou a presidenta do SINTEGO, Bia de Lima.

Na Lei aprovada, o reajuste do Piso será retroativo a janeiro para os professores, PI e PII, do Quadro Permanente do Magistério e para professor assistente, níveis A, B, C e D do Quadro Transitório do Magistério. E contará a partir de julho para os professores PIII e PIV do Quadro Permanente. De acordo com o projeto de Lei, o impacto do reajuste foi estimado em R$16.634.261,16 mensais.

Enquanto a Lei aguarda a sanção do Governador, agora o SINTEGO luta para garantir os direitos dos trabalhadores administrativos. “Estamos lutando por uma atualização na Tabela dos Administrativos. Foi por nosso empenho constante, que fora destinado uma comissão para construir essa tabela junto a Secretaria da Fazenda (SEFAZ). Atender também o trabalhador administrativo é nosso objetivo,” informou a presidenta, Bia de Lima.