Notícias

05 de julho de 2018 | 20:08

Fórum dos Servidores se reúne com o presidente do IPASGO

O Fórum em Defesa dos Servidores e Serviços Públicos de Goiás, do qual participa o SINTEGO, se reuniu hoje com o presidente do IPASGO, José Carlos Siqueira, para tratar diversas pautas, como a reativação do Conselho Deliberativo, a inclusão de pais de usuários no Plano de Saúde, definir o modelo de Gestão do Hospital do Servidor, entre outras. 

Estavam presentes à reunião a presidenta do SINTEGO, Bia de Lima, a presidenta do SINDSAÚDE, Flaviane Alves, o presidente do SINDIAGRI, Jeovano Bortolotte, a presidente do SINDIPÚBLICO, Nadjanara Xavier Braga Lechner e do SINDGESTOR estavam o presidente, Eduardo Aires, e o diretor de Articulação Institucional, João de Oliveira.

Os presidentes das entidades sindicais que compõem o Fórum cobraram a reativação do Conselho Deliberativo do IPASGO (CDI), que não se reúne há vários anos.  “Os servidores precisam ter representação nas decisões e a volta do funcionamento do CDI é uma reivindicação que o Fórum traz para essa reunião,” disse a presidenta do SINTEGO, Bia de Lima.  Isto posto, o presidente do IPASGO se comprometeu a trabalhar para que o CDI volte a funcionar ainda no começo desse segundo semestre, com representatividade das entidades do Fórum.

O Fórum cobrou maior participação na Gestão do IPASGO com a manutenção dos representantes dos servidores na diretoria de Saúde e na diretoria de Assistência.  

Foi levada à reunião a demanda dos servidores para que o IPASGO acolha como dependente também os pais dos usuários. Analisando a questão, o presidente do IPASGO disse que a ação poderia ser dispendiosa para o Instituto comprometendo sua saúde financeira. Foi então pedido para o presidente do IPASGO que providenciasse o estudo do impacto financeiro que essa medida teria se adotada, com a finalidade de apresentar à categoria a real situação dessa possibilidade.

Quanto ao Hospital do Servidor, o presidente do IPASGO informou que as obras para a sua conclusão continuam, e que o modelo de gestão ainda não foi definido. A presidenta do SINTEGO cobrou a participação das entidades representativas dos servidores na escolha do modelo de gestão do hospital.

“O Hospital do Servidor será mantido com o dinheiro do servidor, que paga pelo serviço, então é justo que as entidades, que defendem e representam os interesses dos servidores, participem da gestão,” afirmou a professora Bia de Lima.