Notícias

12 de junho de 2019 | 09:41

PANCADA!!! IPASGO vai aumentar a TABELA em mais de 21% PARA AGREGADOS/AS

Foi aprovado ontem (11) por maioria de votos (5 a 4) do Conselho Deliberativo do Ipasgo (CDI), o reajuste para agregados/as em mais de 21%, a partir de julho. Os 4 membros que representam os servidores/as e serviços públicos votaram contra o aumento, mas como o governo tem maioria, passou o rolo compressor.

No último dia 6 a presidenta do SINTEGO, Bia de Lima, juntamente com outras entidades do Fórum Estadual em Defesa dos Serviços e Servidores/as Públicos de Goiás, reuniram com o presidente do Ipasgo, Silvio Fernandes, na tentativa de evitar este aumento exorbitante de 21% nos valores que os agregados/as pagam ao plano de saúde.

Na ocasião, os representantes das entidades argumentaram não ser justo repassar o problema para os servidores na forma de um aumento desta magnitude, já que o Ipasgo vive problemas como: falta de auditorias, mais de 17 aditivos na construção do hospital do Servidor Público, desvios e má conduta na gestão do plano, débitos que o governo tem com o Ipasgo que somam mais de R$ 300 milhões, entre outras questões que geram problemas seríssimos na saúde do plano. Assim, os dirigentes sindicais, em posição unânime, afirmaram ao presidente do Ipasgo que enquanto estes pontos não forem resolvidos não é possível acatar os reajustes de alíquota para os/as servidores/as e agregados/as.

Vale ressaltar que não foram apresentados dados que comprovem a real necessidade do reajuste para a saúde financeira do Ipasgo. O Sintego é contra o aumento e juntamente com demais entidades que compõe o Fórum Estadual em Defesa dos Serviços e Servidores/as Públicos de Goiás, irá recorrer à justiça contra o aumento para agregados/as.

“Somos contra o aumento proposto pelo governo pelo fato de que ele deve mais de 310 milhões para o Ipasgo. Os aumentos aos prestadores são exorbitantes, chegando a alguns em até 45% no ano passado, sem falar nos desvios na Construção do Hospital do Servidor Público, com mais de 17 aditivos, onde a obra ainda não foi concluída. Não é justo que justamente quem paga em dia seja obrigado a pagar mais, a pagar esta conta, o servidor/a não pode ser penalizado por essa má gestão”, disse a presidenta do Sintego, Bia de Lima.

 

Confira como foram os votos para o reajuste:

Votaram a favor do reajuste:

1) Pedro Henrique Sales (Secretário Estadual de Administração)

2) Jardel Mota Marinho (Tenente BM - Atualmente Gerente de Logística do IPASGO)

3) Kátia Ribeiro Aguiar (Servidora do IPASGO)

4) Haroldo Campelo Feres Queiroz (Gestor Governamental - Atualmente Diretor Administrativo do IPASGO)

5) Salomão Rodrigues Filho (Membro da Associação Médica)

 

Votaram contra o reajuste e assinaram a solicitação de dados complementares:

1) Uilia Alves Braga (UNIMIL - União dos Militares do Estado de Goiás)

2) Eduardo Aires Berbert Galvão (SINDIGESTOR)

3) Flaviana Alves Barbosa (SINDISAUDE)

4) Jeovano Bartolotte Xavier (SINDIAGRI)

 

#Sintegonaluta