Notícias

06 de novembro de 2020 | 09:42

A menos de 50 dias do fim do ano letivo, SINTEGO segue contrário ao retorno das aulas presenciais

Mesmo com a divulgação de uma Nota Técnica da Secretária de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) nesta quarta-feira (4), recomendando a retomada das aulas presenciais nas Instituições de Ensino de Goiás, de todos os níveis educacionais, o SINTEGO segue contrário ao retorno das aulas presenciais, neste momento. 

Conforme a recomendação da SES-GO, a retomada das aulas presenciais será limitada ao máximo de 30% da capacidade total da instituição, de forma gradual, facultativa (não obrigatória), de acordo com a deliberação de cada instituição e, desde que sejam observados inteiramente os protocolos de biossegurança, previamente estabelecidos pelo COE. 

Ainda segundo a recomendação, as instituições de ensino que retomarem as atividades presenciais, deverão manter igualmente o ensino misto/híbrido (tanto presencial, quanto virtual), como opção para os pais ou os/as alunos/as que não optarem pela participação presencial. 

O SINTEGO entende que não há explicação para o retorno presencial das aulas há menos de 50 dias do fim do ano letivo de 2020. Do ponto de vista pedagógico, de proteção e preservação dos/as trabalhadores/as da Educação e estudantes, além da preparação das unidades de ensino as adequações necessárias. Sem contar a dificuldade para os/as profissionais da Rede Público de Educação em manterem o ensino misto, já que é inegável a disparidade de recursos entre o ensino público e o privado, quando se trata de equipamentos, recursos e tecnologia. 

Insistimos que o retorno deve ser realizado com segurança para todos/as. A volta de forma precipitada e sem planejamento pode representar um grande perigo a toda comunidade escolar. Apesar da diminuição de alguns índices sobre o número de mortes e internações em decorrência da Covid-19 em Goiás, assistimos aos noticiários diariamente e vemos uma segunda onda da doença que atinge diversos países. Ressaltamos, o cuidado deve ser mantido e as vidas preservadas! 

O sindicato aguarda determinação da SEDUC, certo de que a pasta siga as instruções do governador Ronaldo Caiado, que tem se posicionado favorável ao retorno das aulas presenciais somente após a garantia da vacina. 

Ainda não é o momento de expor estudantes e profissionais ao risco da contaminação! 

#NÃOAORETORNODASAULAS

#SINTEGONALUTA