Notícias

08 de abril de 2021 | 12:34

Testes de Covid-19 em crianças e adolescentes mostram alerta para alta transmissibilidade

Desde que iniciaram os testes em crianças e adolescentes entre 12 e 18 anos, em Goiânia, 13,6% testaram positivo e assintomáticos, em todos os casos. Foram testados/as 390 crianças e adolescentes, até o momento. 

Serão aplicados 5 mil exames gratuitos até o dia 10 de abril, das 8h às 19h, e no sábado, das 8h às 12h, pelo sistema drive-thru, no Câmpus V da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO), no Jardim Goiás, em Goiânia.

Segundo Ismael Alexandrino, Secretário de Saúde do Estado, em entrevista ao POPULAR, os números já esboçam um alerta, especialmente para as atividades escolares. Os dados mostrados pelos testes da SES-GO desvelam um alerta que o SINTEGO vem divulgando desde o ano passado, sobre o risco de retorno às aulas presenciais, considerando a transmissibilidade pelos/as estudantes.

Ainda que com os protocolos de biossegurança, não se pode garantir a não contaminação durante o ensino presencial, assim, estudantes e profissionais da Educação seriam colocados/as em risco no ambiente escolar. A criança ou adolescente que se contaminar pode apresentar poucos sintomas, ou ser assintomática, porém transmite o vírus. O perigo se torna maior cogitando aqueles/as que vivem com pessoas do grupo de risco.

Em contrapartida aos dados apresentados, tramita na Câmara Municipal de Goiânia o Projeto de Lei nº 00035, que visa reconhecer a Educação como atividade essencial município, possibilitando o retorno das aulas presenciais sem a vacinação da categoria.

O sindicato segue acompanhando a tramitação do PL e pede cautela dos/as vereadores/as para não aprovar tal propositura, visto que, as aulas continuam ocorrendo de forma remota no município desde o início da pandemia, preservando assim, a vida de toda a comunidade escolar.

Vacinar todos/as com a maior celeridade possível é urgente, apenas dessa forma o retorno presencial pode ocorrer com segurança! 


#SINTEGOnaluta