Comunicação

07 de junho de 2019 | 18:09

SINTEGO participa de audiência pública que debate o futuro do FUNDEB

 

Ocorreu na tarde desta sexta-feira (7), no auditório Sólon Amaral, na Assembleia Legislativa de Goiás, a audiência pública "O futuro do FUNDEB". A iniciativa é do deputado Karlos Cabral (PDT). Compuseram a mesa: o parlamentar; o prefeito de Ouro Verde, Jaime Ricardo Ferreira; o secretário municipal de Goiânia representando a Undime Goiás, Marcelo Costa; a professora Gene Lyra, do Fórum Estadual de Educação; o professor Paulo de Cena; Consultor Legislativo da Câmara de Deputados e a presidenta do SINTEGO, professora Bia de Lima.

Mais de 120 pessoas, entre prefeitos/as, secretários/as, professores/as, representantes educacionais acompanharam a audiência que tratou da importância do FUNDEB, que tem vigência até 2020.

De acordo com Bia de Lima, caso o Fundeb deixe de existir, os/as profissionais da Educação não terão mais o piso salarial, o que remonta à época dos/as pioneiros/as da categoria em Goiás. "Sem o FUNDEB, nós não teremos o piso, e não ter o piso é um retrocesso tão grande e significativo, que remonta à época do coronelismo em Goiás. Esse recurso é indispensável", afirmou a presidenta do SINTEGO.

Para ela, este é o momento de todos/as se unirem para cobrar a prioridade nos recursos da Educação, independente de outras questões, pois, caso haja a desvinculação de verbas, o FUNDEB também acabará. “Agora é hora de todos nós relembrarmos em quem votamos e cobrarmos independentemente da questão partidária. Mas lutarmos em favor da Educação, porque sem dinheiro não se faz Educação”, ressaltou Bia.

O FUNDEB
Em maio deste ano, o Governo Federal e o Ministério da Educação (MEC) anunciaram cortes na Educação que atingem cerca de 47% do FUNDEB, além dos cortes das Universidades e Institutos tecnológicos no todo o Brasil. Vale ressaltar que o objetivo do Fundo é promover políticas públicas para a Educação Básica, nos municípios e estados.

Além de garantir aproximadamente 85% do custo médio de cada aluno/a do ensino básico público, é o FUNDEB que garante o cumprimento da lei do Piso em diversos municípios e que serve também como custeio da Educação, devido a situação caótica da manutenção e desenvolvimento da Educação em regiões pobres do Brasil.

Assim, o FUNDEB é um recuso indispensável para a garantia da Educação Pública de qualidade. Investir em Educação impacta diretamente no desenvolvimento de todas as outras áreas, como segurança, saúde e trabalho. Mostra-se o inevitável: priorizar a Educação é priorizar o futuro.

#SINTEGOnaluta




Imprimir