Notícias

03 de dezembro de 2019 | 20:06

Ministério Público emite parecer favorável à ação do Sintego que cobra reajuste do Piso de 2018 para o município de Goiânia

Nesta terça-feira (03) o Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) emitiu parecer favorável que dê prosseguimento da ação ajuizada pelo Sintego, que solicita  o reajuste Piso Salarial do ano de 2018, para os/as professores/as do município de Goiânia. O sindicato entrou com uma Ação Civil Pública na justiça, visando garantir o cumprimento da Lei nº 11.378/08, que instituiu o Piso Salarial Profissional Nacional para os/as profissionais do Magistério Público da Educação Básica.

O reajuste de 2018 é na ordem de 6,81%. No início do ano, a Prefeitura de Goiânia efetuou o pagamento do Piso Salarial dos/as professores/as para 2019 (4,17%), mas ignorou o índice de 2018. A discussão do Piso foi protelada pela Prefeitura de Goiânia durante todo o ano de 2018 apesar de intensa negociação por parte do Sintego. A categoria viu esta atitude da prefeitura como uma forma de dar o calote no percentual de 2018, então o Sintego passou a lutar na justiça e acredita que reverterá o grande prejuízo dos professores.
 
“Nós não aceitaremos o calote de 2018. Piso é Lei, é preciso que se cumpra. A prefeitura ignorou o cumprimento do reajuste e as negociações com o sindicato. E o Sintego está aqui para isso, não aceitaremos o achatamento da carreira!”, disse a presidenta do Sintego, Bia de Lima.  

À época, o não pagamento do índice do ano passado foi visto como uma retaliação, em razão da discordância com a Reforma da Previdência do município. Os/as professores/as foram os únicos sem reajuste em 2018, desta forma, o Sintego recorreu à Justiça para garantir o pagamento do reajuste do Piso Salarial.

#PisoéLei #Sintegonaluta